Swing Jazz . New Mix!

Acho o ritmo fantástico de uma musicalidade sem igual. Carrega uma alegria contagiante capaz de animar até os dias mais cinzas! Meu primeiro contato com esse gênero talvez tenha sido assistindo uma das rotinas mais famosas do DMC pelas mãos da crew francesa C2C. (Assista a rotina) Depois ouvindo algumas coisas do inglês Andy Cathy (aka Mr Scruff) topei com a famosa "Get a move on" e desse ponto em diante minha coleção foi tomando forma com nomes como Chinese Man, Cinnamon, Parov Stelar, Smokey Joe, Kormac, Club Des Belugas e tantos outros. 




Sua história remonta a meados de 1940 no sul dos EUA durante o período clássico do Jazz e após a grande depressão econômica que sucedeu a Segunda Guerra Mundial. Nomes como Paul Whiteman e Benny Goodman são citados sempre entre os pioneiros.

Resolvi gravar uma seleção mixada com algumas das minhas preferidas mais ligadas ao New Swing Jazz. Se já era bom demais em 1940 imagine agora com as novas tecnologias disponíveis para mixagens impecáveis! Então play no Rec! Enjoy! Abaixo do vídeo mais algumas opções para você conferir também em outras plataformas.









DOSSIÊ do SCRATCH!




Antes de começar quero dizer que não sou professor certificado. As dicas que listo a seguir são práticas e hábitos que observei na minha caminhada e me trouxeram bons resultados até aqui. Minha intenção não foi abordar completamente todos os pontos relacionados a prática de Scratchs, apenas elegi alguns. Não são regras muito menos normas universais. Não é uma fórmula sem margem de erro e não existe garantia nenhuma de que traga benefícios para você também. Mas uma coisa é certa, seguindo com disciplina os passos a seguir suas chances de êxito irão aumentar exponencialmente. São sugestões voltadas aos dedicados, esforçados e exigentes de si mesmo. Para os adeptos do "No pain no gain" boa leitura! Se preferir baixe em pdf ou visualize abaixo no issu:














https://issuu.com/morennosilva/docs/djmorenno_dossi___scratch

"NINGÚEM COM UMA FOLHA EM BRANCO E UM LÁPIS NA MESA VAI SER CAPAZ DE DESENHAR UM CAVALO SEM TER VISTO UM PESSOALMENTE, 

OU AO MENOS OUTRO DESENHO DO ANIMAL."


Para que essa representação seja mais fiél possivel a versão real é necessário que se veja muitas e muitas vezes seu referencial, uma vez fixado ai sim partimos para tentativa.

Se você está iniciando suas práticas é bem possível que já tenha assistido alguns vídeos ou até presenciado perfomances ao vivo de outros DJ’s. Talvez tenha servido de motivação para você querer aprender também. Ótimo. Mas não adianta você se contentar somente com esse referêncial visual. Existe uma etapa que deve preceder a essa: Criar uma espécie de catálogo na sua memória, martelar, fixar uma boa gama de desenhos no seu intelecto.

"Para quem desconhece seu destino, qualquer caminho serve" Já dizia Lair Ribeiro. Antes de iniciar sua jornada você precisa saber onde quer chegar. O motivo desse tópico é justamente te ajudar construir essa memória auditiva. E numa próxima etapa por tentativa e erro você vai conseguir reproduzir e o melhor

"Vai saber quando conseguir". Porque vai bater com os referenciais sonoros que já formou na sua mente. A busca aqui é pelo aprendizado consistente, definitivo e não superficial.
















Ouça muita vezes, bastante e quando desconfiar ter escutado muito dedique mais um pouco de tempo as músicas que tenham Scratches. Leve no seu telefone, ouça no banheiro, no seu carro, antes de dormir, quando acordar, dormindo, nos sábados nas segundas e também nos domingos quanto mais melhor! 

No link a seguir disponibilizo para download algumas das tracks que julgo ser lição de casa e indispensável para criação dessas referências. Fiquei com preguiça de mudar mas, o título dessa primeira dica deveria ser "Construa BONS referenciais..." você precisa de boas referências então aqui vai uma forcinha: Clique aqui. Busque + desses artistas, a pesquisa também é um exercício constante e produtivo.

Não posso deixar de comentar a imensa quantidade de registros em vídeo disponíveis hoje na rede, essa é sem dúvida uma das vantagens do nosso tempo. Rotinas e eventos que aconteceram ontem lá do outro lado do mundo em alguns minutos já estão online ao alcance de um clique. (Confira alguns clicando aqui). 

Claro que referências visuais são mais do que válidas abuse delas! Só cuidado para não se somar ao time, que já é grande, de DJ's que só ficam assistindo, assistindo, assistindo...

Siga em frente! 






"ABRA MÃO DE ALGUMAS NOITES DE SEXTA NA RUA, DESLIGUE SEU TELEFONE E CONSIGA ALGUÉM PRA CUIDAR DO SEU CACHORRO. 

DESCONECTE-SE UM POUCO DO MUNDO."



Se você está começando então essa dica é muito valiosa. É bem provável que grande parte dos top DJ's que se tornaram referências quando o assunto é Scratch (Q-bert, Kentaro, Unkut entre outros) são ou já foram durante alguma fase pessoas muito introspectivas. Alguns de meus colegas adeptos da prática constante também o são ou, pelo menos entenderam os benefícios de reservar um tempo para ser.

Não acho que seja mero acaso. O aprendizado de Scratch envolve um processo cognitivo complexo demais pra que você divida sua atenção com outras distrações. Alguns momentos de prática não deixam de ser uma conversa sua consigo mesmo. Não é atoa que muitos preferem as madrugadas para praticar. 

Justamente nesse horário email-s raramente apitam na sua caixa de entrada, seus pais já foram dormir e se você mora sozinho dificilmente seu interfone vai tocar porque até mesmo os correios já encerraram suas atividades. 

Portanto, se você pretende evoluir tecnicamente vai precisar aprender a passar um tempo sozinho. O horário do dia pouco importa, a dica aqui é você marcar sempre que possível um encontro com a privacidade. 







"DJ QUE É DJ TOCA COM QUALQUER EQUIPAMENTO"


Posso te garantir que não fui eu quem inventou essa frase. Uma escolha é você optar por ter um toca disco pra rodar alguns discos de vez em quando, outra é você buscar por equipamentos propícios para prática de turntablism. Já vi alguns colegas batendo a cabeça e reclamando que não conseguem evoluir na prática. E não precisou de muito pra entender o porquê. Entre outros motivos: Seu setup faz a diferença. 

Procure ser menos imediatista comparado a grande maioria que vejo dando mole para a ansiedade adquirindo qualquer equipamento por aí. Isso pode ser um atalho para frustração já que essa pode ser uma das causas de você empacar na sessão. Minha dica é: faça o possível para conseguir bons equipamentos desde o começo. Entenda "bom" não necessariamente como "novo" mas em condições ideais. 

Não vou ser redundante junto a enorme quantidade de tutoriais espalhados por aí, sejamos mais pragmáticos aqui:

  • Tenha paciência, se ainda não consegue adquirir bons equipamentos poupe mais um pouco, a ideia é começar de verdade a valer. De novo: Se busca só um passatempo um hobbie, esse tópico não é para você pois qualquer equipamento pra diversão serve.

  • Familiarize-se com as expressões torq, pith, Torre, Anti Skating. Tente deixar seus toca discos ajustados corretamente. Se isso fugir das suas competências e provavelmente vai, já existem empresas especializadas nesse serviço. duas delas: link 01 link 02 (Inclusive trabalham com envio e entrega via correios).

  • Adquira um mixer que tenha ajuste de corte no crossfader. Existem muitos e de todos os preços. Um mixer dos Flintstones com Crossfader pesando como pedra vai dificultar e muito seu aprendizado e atrasar sua evolução. Procure por modelos das marcas vestax ou rane mesmo usados são melhores que muitos por aí.

  • Sobre agulhas ou é Ortofon ou Shure M44-7 não se engane com outras genéricas podem fazer seu vinil pesar uma tonelada na suas mãos. 

  • Capriche na montagem sempre. Evite deixar seus toca discos tortos com altura diferente do seu mixer instalados de qualquer forma. Tenha uma mesa firme que não oscile durante sua prática, nem alta nem baixa demais. Que os toca discos estejam um pouco abaixo da altura de seus cotovelos.

Resumindo seja exigente desde o começo, detalhes fazem a diferença. Aproveite essa etapa inicial como oportunidade para estudar mais e entender sobre os instrumentos que você escolheu tocar. Não aceite ser leigo para sempre.







O MOTIVO É SIMPLES: "AUMENTAM SUAS CHANCES DE ERRO."


Sabe aquela história de quem vem do futebol de salão é mais habilidoso do que os atletas que foram direto para a grama? Pois bem, se tratando dos cuts considere o processo inverso ao método clássico que usamos para aprender a andar de bicicleta. Aqui começamos sem rodinhas de apoio.

Costumo dizer que discos prensados a moda antiga são a prova de auto-sabotagem, eles não deixam você "roubar no jogo". Discos de verdade exigem mais do seu conjunto sensitivo. 

Use força demasiada e seu sample vai pular. Coloque a agulha em qualquer lugar do disco, não vai achar nada. Sem pontos ou teclas de cue. Para chegar no seus efeitos você vai ser obrigado a usar as suas mãos não só para apertar botões. Mas sim quantas rotações precisa dar no vinil, qual a força exata precisa aplicar, como deve posicionar seus dedos, em que momento deve tirar-los do vinil ou coloca-los de volta, como e em que parte do disco. Em suma vai treinar e exigir muito mais do seu sistema cognitivo por completo

Seja refém das suas mãos e não da tela de seu computador. Não sou partidário da nostalgia, do conservadorismo muito pelo contrário, acho que esse pensamento é sempre oposto a evolução. Sou inteiramente adepto das novas tecnologias e acho que o apoio visual que temos hoje em nossos laptops é fantástico! Mas sugiro que você passe a usá-lo em um segundo momento, quando você já absorveu outros fatores essenciais para alcançar cada vez mais a precisão nos seus cuts.



 

"OS FELIZES SÃO CURIOSOS. INFELIZES JÁ SABEM DEMAIS"


Bom, essa já é velha conhecida de toda área do conhecimento não seria diferente com o aprendizado de Scratches. Não atrase seu sono com aquela dúvida maligna que custa a te abandonar, PERGUNTE. Simples assim! Por mais óbvio que pareça essa continua sendo uma das formas mais temidas, porém, mais rápida para aprender ou no mínimo tirar aquele grilo que circunda sua paz. 

DJ's em geral são pessoas vaidosas gostam muito de falar daquilo que sabem. Então vá até os artistas mais experientes que você e pergunte. Peça ajuda, mande email, espere até o final do evento para conversar, mande uma carta, faça cursos, participe de workshops, veja performances pessoalmente e, se tudo isso não são oportunidades acessíveis na sua cidade viaje até elas!

Você pode esclarecer em alguns segundos o que demoraria anos para aprender sozinho.

Nos links a seguir alguns locais e iniciativas que promovem encontros, workshops, tutoriais, cursos ou publicam conteúdo relacionados: 










"EXERCITE SUA MUSICALIDADE, SEJA VERSÁTIL" 


Scratch pode ser considerado um elemento de percussão. Você precisa pegar o "tempo" ter ritmo. Exercite sua musicalidade experimente praticar com os todos os gêneros possíveis. Valem musicas latinas, samba, drum bass, jazz, mpb, edm, breaks e até rock porque não? 

Quanto mais você "sair da caixa" mais versátil vai se tornar, vai ser capaz de ser agressivo quando conveniente, leve quando necessário e minimalista quando for pertinente. Mais desenhos vai arrecadar em seu repertório, ao passo que vai aumentar sua capacidade de improviso. 

Portanto saia da zona de conforto. No link a seguir disponibilizo praticamente um exemplar de cada gênero que citei acima. Alguns instrumentais para sua prática se tornar mais rica no que diz respeito a Cadência e ao Ritmo. Link


"MONITORAR SEUS MOVIMENTOS É ESSENCIAL PARA CORRIGIR ERROS E CONSTATAR SUA EVOLUÇÃO."


Que artistas no geral são exibidos e adoram se observar já é de conhecimento público. Mas se o objetivo é aprimorar seus cuts posso te emprestar um motivo a mais para que você continue brincando de Narciso. 

Vale usar a câmera do seu celular, sua go-pro, sua máquina profissional ou emprestada do seu amigo(a), tanto faz. O importante na verdade é o registro. Os objetivos com essas gravações podem ser diversos, mas quero chamar atenção para um foco em especial: "Que você consiga se avaliar constantemente."

Desperte seu senso auto-crítico e acompanhe o andamento dos seus dias de prática sempre que possível. Sobretudo para que aos poucos você consiga constatar o quanto está próximo de empatar os desenhos que está reproduzindo com aqueles das suas referências (da dica 01 lembra?)

A gravação somente do áudio também é muito bem vinda sempre. A questão extra com o vídeo é que vai conseguir avaliar também sua postura. Você pode estar cometendo equívocos com a posição das suas mãos por exemplo, se precipitando em algum movimento, usando muita ou pouca força enfim, os flagrantes podem ser diversos com os vídeos.

Compartilhar sua evolução também pode ser um bom hábito motivacional, pode trazer "feedbacks" além de alimentar sua autoestima por que não? :) 


"SEJA ORIGINAL. O PROBLEMA NÃO É UTILIZAR O MESMO SAMPLE QUE OUTROS DJ'S. MAS SIM DA MESMA FORMA QUE TODOS O USAM."


Já imaginou se todos os restaurantes servissem as mesmas refeições, temperadas da mesma forma, no mesmo prato, com os mesmos condimentos e acompanhamentos sem diferencial nenhum? Provavelmente seria muito chato ou nada atrativo para o nosso paladar. 

O mesmo acho válido para os samples com os quais você vai criar suas rotinas e trazer para sua prática. Seu colega "Freshhh" é essencial e eu concordo mas comer só arroz e feijão a vida toda ninguém merece. 

Analogias a parte, tenha ao menos um software de edição de áudio instalado na sua máquina. Isso já pode ser o suficiente para agregar mais originalidade nas suas performances e trazer mais vida para sua rotina de prática. 

Alguns exemplos: 



A imagem acima representa as ondas sonoras do sample que contém a palavra "CUT". A área em vermelho é portanto o início do fragmento, soando algo próximo de "kã" ou o som de um "C" mudo. 

Muitos já utilizaram esse sample. Mas percebe como esse trecho que é na verdade o ataque da palavra está baixo e com pouca força? Você vai investir em torno de 3 segundos pra ajustar isso e melhorar significantemente o timbre do seu desenho. Na prática basta selecionar esse trecho e aumentar seu volume. 

 


Nos primeiros momentos do vídeo uso esse sample já com esse ajuste. Potencializando esse ataque conseguimos mais contraste com o beat, deixamos sua entrada mais explícita. Detalhes como esse vão fazendo a diferença na suas rotinas.




Mais uma situação que pode ser ajustada com edição básica. Utilizando marcações no seu vinil você consegue se orientar com a posição em que seus samples são encontrados. Até aí sem grandes novidades, mas agora em plena era dos timecodes podemos escolher onde esses pontos vão estar e de acordo com a sua preferência. A convenção sugere que você imagine um relógio no centro de seu disco e remeta as horas como possíveis posições para seu sample.


               



Com o auxílio de um software você vai ser capaz de deixar seus efeitos na ordem e na posição de sua escolha. Assim ficará menos refém da tela de seu laptop trazendo mais dinâmica na sua perfomance sem depender de inúmeros pontos de cue, uma vez que sabe exatamente onde seus próximos samples vão estar. O vídeo a seguir mostra na prática o que estou descrevendo. O Software que ele utilizou foi o Ableton Live: 




Se ainda não tinha se atentado para essas possibilidades e assistiu o vídeo até o fim, agora talvez entenda melhor porque é importante que estude um pouco de edição. Eu utilizo o Ableton e o Adobe Audition mas existem inúmeros outros. Neste link disponibilizo um arquivo para download com alguns dos meus samples preferidos para a prática. Enjoy!

Fim dessa dica! 



"CONSTÂNCIA VS EXAUSTÃO"


Você já deve ter lido a respeito da lei das 10.000 horas. Resumindo diz que seria esse o tempo de prática necessário para que alguém deixe de ser iniciante e passar a expert em alguma atividade. Se tratando de Scratchs não posso garantir, sem estar sob sombra de dúvida nenhuma, se a afirmação aqui viria bem a calhar. Mas a verdade é que a prática constante é imprescindível para a evolução, dos seus cuts. 

A dica principal é menos óbvia que isso: Por mais curta que seja cada sessão, que você prefira e procure manter uma constância na sua prática. Vale a máxima do Kanye West: All Day! Não acredito que passar horas exaustivas de treino, e só voltar a ligar suas turntables dali a algumas semanas seja uma dinâmica eficiente. Explico o porquê: 

Primeiro porque mantendo uma disciplina regular vai estar realizando a manutenção de todos movimentos que já fixou, ou seja, todos os desenhos que já aprendeu vão sendo reforçados na sua cabeça e sendo executados a cada dia com mais precisão e segurança. 

Segundo e talvez mais importante: 

Grandes intervalos entre um treino e outro podem favorecer possíveis "gaps" de memória fazendo com que você esqueça descobertas importantes conquistadas entre uma e outra sessão. Alguns desses detalhes são difíceis de explicar mas são como pequenos tratos que você faz consigo mesmo via reflexão. 

Sacadas de posição, força das suas mão ou algum movimento do crossfader que de repente descobre que estava te atrapalhando enfim, flagrantes que você precisa fixar e absorver antes que esqueça. A repetição não precisa ser exaustiva mas é melhor que se tornem regulares. 

Alguns treinos puxados são ótimos e acho bem vindos principalmente se você está começando. Mas tente sempre manter a regularidade na sua prática isso é mais eficiente!


"QUEBRE A TENSÃO, NÃO ESQUEÇA DE SE DIVERTIR"


Esta última dica pode parecer contraditória a todas as outras. Mas a verdade é que até jogadores profissionais realizam treinos recreativos certo? Os reais benefícios desse hábito, de vez ou outra literalmente "brincar", eu só pude descobrir recentemente. 

Aos poucos você vai criando certos "vícios" de movimento no manuseio do crossfader ou dos discos. Paradigmas difíceis de quebrar porque algumas dessas execuções vão se tornando automáticos inerentes na sua prática. Em certos casos você chega a compreender o que precisa fazer mas a ação é barrada pela dificuldade se abandonar um velho hábito. 

Não tenho como provar, mas passei a observar que muitos desses vícios são quebrados justamente na prática despretenciosa mais solta, menos tensa. Portando cante, dance, brinque, gire, pule, troque, cruze as mãos. Em um desses treinos recreativos podem surgir "sem querer" a santa "sacada" que você estava procurando.

Só não vá se empolgar e quebrar as suas agulhas, o dollar está alto demais! 


CONSIDERAÇÕES FINAIS


Se chegou até o fim dessa leitura já é sinal que está predestinado a evoluir! E que faz parte de um pequeno time de loucos que dedicam seu precioso tempo para a prática desta arte. Espero que este artigo tenha sido de alguma forma útil para que você consiga progredir na execução dos seus Cuts! 

Que a determinação esteja com você! 

Grande Abraço!  


LINKS AUXILIARES

. TUTORIAIS DJ AVANA
. AULAS PARTICULARES EM CURITIBA
. PAGINA OFICIAL . CAMPEONATO NACIONAL DE SCRATCHS
. DOWNLOAD MATERIAL DJ ANGELO


Se acredita que o seu link deveria estar nessa lista ou em outro tópico deste artigo, me mande um email! contatodjmorenno@gmail.com | Nos encontramos também pelas mídias sociais: 

       


 






✭ COLLAB#02 ✭



O gênero é querido por elas e traz boas vibrações para todos que estiverem na pista. Suas origens são Jamaicanas mas já conquistou outros territórios e por onde passa ele logo anúncia: "Não pretendo deixar ninguém parado". 

Sem mais delongas você já deve ter desconfiado qual o ritmo da pauta, ele mesmo o RAGGA. Eu gosto muito e já tem algum tempo que estava programando esta sessão com meu chapa Selectta KBC. Natural de Brasília-DF, KBC mudou-se para CWB em 2005. Desde lá vem se inserindo na cena local como um dos artistas mais solicitados quando o plano é elevar o clima da pista com muito Ragga & Dancehall. 





A ideia aqui foi unirmos as forças em um set sem interrupção. Minha playlist vem com alguns dos grandes nomes da cena como Shaggy, Sean Paul e Mr Vegas. Trouxe também clássicos de Ace of Base, Ini Kamoze e Damian Marley. Não quis deixar de fora artistas nacionais e internacionais mais conhecidos em outros gêneros, mas que sempre tiveram um pé na Jamaica como Rihanna, Da Bush Babees, Black Allien e samples do extinto Pentagono. Propus também mashups com acapellas e trechos de Red Hot Chili Peppers, Tropkillaz, 3030 e outros. 




Time pesado na Selecta do meu mano KBC continuando em grande estilo e fechando com as melhores de Beenie Man, Hawkeye, Shaggy, Elephant man, Vybs Kartel, Tony Touch e vários outros que ajudam a manter viva essa herança jamaicana. Então se você sempre quis uma mix desse estilo para te fazer companhia, esta é a nossa homenagem em dose dupla! Escolha abaixo sua plataforma preferida assista, ouça, compartilhe e se preferir faça também o download do áudio! Big up Brothas and Sisters!


*Youtube somente para desktop, abaixo do vídeo você encontra outras alternativas.